Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

MEDITANDO

MEDITANDO

Fecho os olhos e toco-te de silêncio
Busco o teu pensar em mim
Esplendor sentir intenso
No olhar assim
São só uns olhos azuis de cor
Esse mar no teu olhar
Imensidão sem fim
Tristeza e amor
Meditando
Até naufragar
Em cada lágrima uma prece
No rosto altar dos sentidos
Onde a vida acontece
De sonhos desprendidos
E a saudade se tece
De azul e pranto
E desfalece
Encanto
E as liras entoam melodia
De luz e espanto
E maresia
E vento
Em meiga contemplação
Um sussurro um lamento
Um voto divino
Em silenciada orientação
Sinto que me sentes
No rumo da paixão
No destino
De bondade consentes
A ilusão
De viver
Invocando o pensamento
Tocamo-nos a escrever
O poema sentimento
Sentimo-nos sem nada dizer
Em viagem meditada
Na paz transcendental
A poesia invocada
O prazer carnal
Vida espiritual
Amada
...

musa

Sem comentários: