Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

CHUVA DE SAUDADE - MISIA - 逢いたくていま


“Chuva triste de Novembro
Chuva portuguesa
Tão de ontem tão de sempre
Tão certeza.”

Porque ficas tão calado e quieto
E o silencio tão pesado e secreto
Invadindo de solitude meu sentir
Molhada inquietante frialdade
Pingos de chuva eco bramir
Rumor de infinito discreto
Humedecem a claridade
Escurecem a céu aberto
A tarde que parece sorrir
Do sol chuvoso e triste
Ausência que persiste
Ser lágrima a refulgir
Na doce infinidade
Chuva de saudade
Do céu a cair
...

musa

Sem comentários: