Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

GRITO DE SILÊNCIO - Beethoven - Silence


GRITO DE SILÊNCIO
O teu silencio fere
Porque te escondes de mim em palavras
Porque nada dizes do que o poema trava dentro de ti
Porque silencias sentidos e me combates
Com o teu desejo me pedes
Vem como solicitada aventura no preambulo da existência
E me ausentas do tanto do teu existir
E ainda uma ferida aberta em ignorada fatia da dor
Ou o corte de uma paixao feita de nada
Talvez o desejo seja isso mesmo
A concupiscência destemida
De um átomo mudo

Será exagerado o teu anseio pelo prazer sexual?

Ah... esse desejo libertino pela lascívia carnal...

A insustentável ideia do delito de pele e sentidos
E depois sermos somente silencio poesia e gemidos
No altar carnívoro do leito desamor em profano gozo
Onde de insanos prazeres justifiquemos
A existência do pecado original
E continue sem resposta para este silencio torturador
Esperando chamada a ser pasto da tua excitação
Fogo incendiário da tua mão
E centelha do teu facho de luz
Do teu ser que tanto me seduz
E todo este momento desmesurado e provocador
Dentro de mim a ferir
Grita-me que te deixe em paz
Que esqueça o teu toque o teu beijo o teu olhar o teu odor
O teu arfar o teu desejo demolidor audaz
E aceite o silêncio como poesia
A única que jamais saberei sentir
...

musa

Sem comentários: