Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

SEGREDO INVENTADO

SEGREDO INVENTADO

Não consigo mais inventar-te de palavras
De todas as que falam de desejo
Das fúrias tempestades e do mistério
Do intimo que se abre num só beijo
Do todo entre pernas esse império
O mundo a imensidão dessa vontade
A doce excitação da intimidade
Da boca à tua mão o hemisfério
O corpo despido de sensualidade
No teu olhar meiga timidez
E silencio a luz e penumbra da nudez
A ilusão da felicidade
Nos teus olhos tão sério
De volúpia e paixao
De torpor sedução
De amor loucura
A invenção da ternura
Na tua pele de mim
Segredo sem fim
...

musa

Sem comentários: