Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

RIO NO TEU SENTIR

RIO NO TEU SENTIR

Húmida a palavra vaga ao vento
Gozo desejo rebeldia torrente
O teu sentir margens do pensamento
Ondas soltas do sentimento
Que em poesia se sente
E consente o leito rebelde escorregadio
Em tão húmido o desejo do peito
Fazer das tuas mãos a foz desse rio
No teu corpo onde em sentir me deito
A pele das tuas palavras em desejo humidade
Dos sentidos profundidade
Do desejo a vontade
Querer prazer dócil imperfeito
Este segredo inquieto fugidio
Ser nascente sensualidade
Em ti que és o meu rio
...

musa

Sem comentários: