Cartão de Visita do Facebook

domingo, 16 de agosto de 2015

POEMA DE SOLIDÃO

“Um bom poeta pode fazer uma alma despedaçada voar.

Charles Bukowski”

POEMA DE SOLIDÃO

Tem a solidão poesia
Talvez sentir em demasia
Pesado fardo de insatisfação
Um dócil sentimento
A ocupar pensamento
Descontentamento desilusão
A invadir noite e dia
E os olhos marejados
De infindável prazer
Instantes indesejados
Que ninguém merece viver

Tem a solidão um poema
De carne e osso
Sangue e sentidos
E alma serena

Que fere de silêncio inteiriço
Que é da dor um esboço
Que é da tristeza um esquisso
Que é da angustia um bosquejo
Que é da vida um traço

Não ter ninguém a quem dar um beijo
Nem tão pouco um abraço

Tem a solidão um verso
Inesgotável cansaço
Escrito com falta de tudo e tanto
Com tinta de desespero e pranto
E o peso todo do universo
Sobre os ombros derreados
E os braços tão cansados
Que só apetece morrer
E dos dias esgotados
Fica a solidão do SER

Tem a solidão a palavra
A última que fica por dizer
Dorida desmesurada visceral
Carregada de ênfase mágoa
Desumana sangrenta carnal
Ferida aberta no peito
De um caminhar sozinho
Desenho riscado imperfeito
Num canto qualquer do destino
Talvez por falta de cor
De desbotado AMOR
...

musa

Sem comentários: