Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

FASCINAÇÃO

FASCINAÇÃO

Guardador sim,
Das memórias dos sonhos.
Escondidos no profundo Eu,
Lava contida, exaltação.
Expelida em palavras interditas...
O teu corpo abandonado
Ao Desejo que cresce de mim
E desagua entre as tuas coxas. Servis.
Submissa a uma Vontade indómita, deixas...
Obedientes, as tuas pernas consentem...
E, no meu demente sonho
Fascinante momento!
A dor profunda e crua que te entrego
Aflui em lágrimas aos teus olhos doces...
Gozo...
A.

Fascina-me a tua dócil entrega
Confissão de evasivas memórias do Eu
Ao meu corpo que de sentidos nada nega
Fascinação de tantas historias por contar
O gozo agreste desse teu olhar
O sonho que nunca se prometeu
O desejo por sublimar
Indómita vontade obediente
Tanto que o poema consente
Se aos olhos afluírem lagrimas por chorar
Rio na tua boca da nascente à foz
Meu corpo teu leito
Aguas enchente de nós
E esta vontade que invade o peito
Crueza fascinação demente
Como posso calar
Afluente de prazer
Desejo que se sente
Rio querendo ser
Mar
...

musa

Sem comentários: