Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 4 de agosto de 2015

DEVOÇÃO

DEVOÇÃO

Há poemas inteiros de ti
Poemas com o teu nome
Há poemas quase uma assinatura
Do corpo e sentir em palavras
Versos de sangue e sentidos
De silencio melodia e loucura
De dizer não são minhas as palavras
De tempos de busca de tempos perdidos
Horas transcendidas em amarga doçura
Nirvana aprendida em ascensão
Poemas divinos e carnais
Metade ser metade razão
Similitudes transcendentais
A eclodir a ilusão
E o temporal fim
Do acto carnal em si
Tenho-te palavra e emoção
Dos versos que dizem do desejo
Somente a ilusão de um beijo
Poemas em uterina devoção
...

musa

Sem comentários: