Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 4 de junho de 2015

FAROL

FAROL
Sobe no morro a luz iluminando a alvenaria
De branco vermelho verde o farol cintilante
Rasteja sobre as águas dançando a maresia
Quando silenciada ronca murmura acutilante

Em chão ermo a torre festeja a tempestade
Clarão iluminando céus de aviso em protecção
A bruma da ventania em lençois obscuridade
Abraça de sossego barcos e mares em solidão

Faroleiro anjo luz em terra na proximidade de rochedos
Grita aos ventos da noite a penúmbra insana do temporal
A água fria que encerra intimidade e os muitos segredos

Em escondida imensidão do profundo mar resguardado
Pelo farol orientação a prece guia do caminho espiritual
De marinheiros e pescadores cirio aceso sempre invocado
...

musa

Sem comentários: