Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 1 de maio de 2015

RIO QUE QUER SER MAR


Alcança areal da vida
Rio que quer ser mar
Sobre a areia humedecida
Avança ao sol do olhar

No esvoaçar das gaivotas
Sobre as ondas preteridas
As asas como comportas
Abrem voos a novas vidas

E a mancha de água avança
Já perto das ondas salgadas
Doce limpido ribeiro alcança
As areias de mar enroladas

Em abraços de espuma e cor
De azul ou esmeralda manto
Imensidão profundo esplendor
Da terra ao mar o encanto

Ah ribeiro pequeno e arredio
Em chamamento da maresia
Deixa a nascente para ser rio
Corre no areal humida magia

Sacia sede das aves viajantes
Ribeiro descendo os temporais
Espelho de olhares distantes
Rasgando margens doces canais

Do doce salgado em frescura
Perto do mar já se sente rio
Na areia espuma sua loucura
Sublima o ribeiro encanto cio

musa

Sem comentários: