Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 22 de maio de 2015

AZUL

AZUL
Nunca falei do azul que vejo
No fundo dos teus olhos quando há amor
A mancha azulada de desejo que se espelha num beijo
Como quando o céu desabrocha num lago flor
Nunca falei do azul lago do meu olhar ancorado
Ao largo dos teus olhos mar de vontade
E a tua boca se abre e engole o azul dos meus olhos
Como vagas de saudade sobre as rochas sensualidade
Em golpes de sabre e maresia
Nunca falei do azulado dos sentidos
Em estremecer de excitação
E as ondas de orgasmos e gemidos
Invadindo areal de súbita sedução
E os teus lábios húmidos de doce sal
E o beijo transfigurado azul céu e mar
Na pele do sentir a endoidecer de loucura
Mil e um espasmos quando tantas vezes me fazes vir
Em maré cheia de ternura
Só queria falar-te do azul
Desse azul existir
Entre o céu e o mar
Entre a terra e o oceano
Entre o silêncio e o devir
Ver-me nos teus olhos a rir e a chorar
Só queria falar desse azul estranho
Que parece acontecer
Que só consigo ver no teu olhar
Quando me dás prazer
...

musa

Sem comentários: