Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 15 de maio de 2015

AUDAZ FANTASIA

AUDAZ FANTASIA
Audaz fantasia essa no prelo
Que apraz sentir no beijo das palavras
As letras amotinadas em altar tão belo
Círios iluminando consagrados consentidos
Sulcos rasgados que de fantasia lavras
A terra papel em chão de sentidos
E de poesia sentir guardas
Os beijos permitidos
Beija a pena com o bico do pensar
Em audaz fantasia pensamentos desmedidos
Tão enorme é o contentamento a iluminar
Sagrado altar desses sentidos
Não haverá amor maior e mais profundo
Do que a sentimental fantasia do poeta
Consagra a alma ao sentir do mundo
Na mais sublime poesia desperta
Audaz sejas na tua secreta fantasia
Com que semeias palavras ao vento
Espalha sentimentos em doce poesia
Sementes poéticas do pensamento
Fantasia ingrata em sentir audaz
Inebria a alma em descontentamento
Nem sempre pela poesia é capaz
O poeta inspirado de deslumbramento
Audácia e loucura dizem do poeta ser
Fantasiando a palavra a cada verso
Deixando nos poemas transparecer
Sentidos estrelas do seu universo
Deslumbrado ser louco insano
Tudo em si parece fingimento
Audaz fantasia sentir estranho
Guarda de si consentimento
Poeta imortalizado pelo escrever
Nas obras seus amores perdidos
Fantasia audaz do que pode ser
Seus inocentes sonhos incumpridos
Doces emoções terrenas perfeitas
Lugares da memória há muito revisitados
As palavras ilusões na alma as eleitas
Das glórias perdidas dos erros perdoados
Que no coração se aninham em inspiração
Audaz fantasia de instantes guardados
Na pele dos sentidos em doce sedução
Ficam os sentires nunca procurados
Os mesmos que se inventam na ternura
Em metáforas colo da palavra do poeta
Quando olha o mundo em grata loucura
Que a poesia dentro de si desperta
E deixa transparecer na sua procura
O mais belo horrível da fantasia secreta
Onde audaz sentir se aninha e consente
E deixa fluir alma premente
Em doce sentir só sente

musa

Sem comentários: