Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 6 de março de 2015

LEALDADE

Ainda há miosótis escondidos nas cartas fechadas por abrir
Secretas palavras em floreado azul da tinta permanente
E lágrimas e olhares sentidos de silêncios a sorrir
A saudade e as mágoas na lembrança descontente

O tempo adormecido nas flores campestres
Era de azul o esconderijo do nosso amor
Perfumado de murmúrios e encantos silvestres
Um ninho enternecido de desejos e de cor

Ainda guardo as cartas por dentro florescidas
Entrelinhas de céu e mar no jardim da mente
As tuas palavras que nunca foram esquecidas

Volto ao campo dos miosótis no meu olhar
Desabrocham tantas saudades docemente
São de azul as lágrimas que eu vou chorar
...

musa

Sem comentários: