Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 23 de março de 2015

ERAM AS TUAS MÃOS

Abriam se em flor
Um botão desabrochado
No colo das tuas mãos macias
De carícias ternura amor
Um gesto o punho cerrado
Fechavas nas mãos o beijo roubado
Guardava lo nas tuas mãos vazias
As mãos floridas bravias
Rosas sem espinhos
De um perfume carnal
Nos dedos húmidos de carinhos
O gozo florescido sentimental
O anelar sentido
Das mãos vivas
De louco amor

Eram as tuas mãos que eu mais amava
Beijava a ponta dos dedos com sofreguidão
Nos teus ouvidos segredava
Palavras loucas de sedução
Secretos sentires
Dedo a dedo
Até me fazeres vir
Sem pudor
Sem medo
Desse sentir

Eram as tuas mãos que eu tanto amei
Nas curvas palmares dos abraços apertados
Todos os afagos que eu pude consentir
Mistérios de sentires guardados
Nelas todo o meu corpo deixei
Nas tuas mãos feitas de mim
Este desassossego sem fim
Mãos de ternurenta loucura
Saudades do teu toque meiguice
Em todo corpo ainda perdura
Segredo que eu jamais te disse
...

musa

Sem comentários: