Cartão de Visita do Facebook

domingo, 29 de março de 2015

AMOR FOGO ARDIDO

Amor que nunca conheci outro a não ser
Chama ardente fumo desse fogo já ardido
Ausente flama ou porque não possa arder
Já que ninguém em mim o deva ter acendido

Do amor brasas mornas espalhem ao vento
E todos os sentidos incendiados da ilusão
Na fogueira ardida das lembranças o tempo
Que queimou de tristeza amarga desilusão

Quimera de cera na pira do descontentamento
Arde o fogo atiçado da ira dos infernos ausente
Que amor de lágrimas cinza lume dor lamento

Choro amor fogo ardido do que restou de viver
A infelicidade talvez a rasgar o peito demente
Loucura que me faz em chamas querer morrer
...
musa

Sem comentários: