Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

FONTE DOS SUSPIROS

FONTE DOS SUSPIROS

Suspirei lágrimas feridas de uma saudade ausente
Na fonte dos suspiros a água da verdade que corria
Das carrancas atrevidas que mais parecem gente
O pranto dos cânticos aguados nos meus olhos sorria

Espelhada nas pedras calçada a alma da cidade
Um fado corrido de uma guitarra tangente
Talvez haja na fonte água pura fatalidade
Que destino cante o que a vida sente

Corre água da fonte em doce segredo
Enquanto a vida citadina adormecida
Suspira na bica gotas de medo

Na fonte dos suspiros não há desgraça
Que alma alguma seja esquecida
Nas pedras da rua do Carmo até à Graça
...

musa

Sem comentários: