Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 23 de setembro de 2014

SOLIDÃO

SOLIDÃO
Agride me a noite inventada de ausência
Há demasiados silêncios por inventar
A luz esconde a luminescência
Onde a sombra deixa iluminar
A escura fluorescência
A noite tem vazios que só conhecem o teu nome
A cama remoída
Solidão sem saída
Sede e a fome
Luz e pó
Quem dorme na minha cama
Entre sedas e algodões
No aconchego sombrio
De estranhas recordações
A cidade e o rio
A tua alma que ama
Mais do que a luz o vazio
A tua falta de mim
Do meu riso sem razão
Escuridão sem fim
Na entrega solidão
 ...

musa

Sem comentários: