Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

POEMA ROSA DA LEONOR - OBRIGADA 5 PRÁ MEIA NOITE


POEMA ROSA DA LEONOR

Do mundo rosa a cor
Entre as mãos a fantasia
Um legado de gratidão e amor
Rosado mundo de poesia
Pintado roseiral em flor

E agora vais pintar as estrelas
Doce princesa Leonor
De cor de rosa garrido
Abrir no céu todas as janelas
Ao teu sorriso perdido
Agora de um rosa de dor
Por este pranto furtivo
Tu que nos ensinaste a sorrir
De rosa cor em brilho olhar
A inocência e o amor
Em nuances de sentir
De uma lágrima por pintar
No céu azul rosa em flor

Para ti rosal dos anjos Leonor
A esperança em botão
Um dia há de florir
Em abraço gratidão
Fica o rosa a sorrir
...
musa

Morte que obriga
Intima profunda
A dor abriga
Entrega
Afunda
O sentir da vida
Íngreme calvário
Onde subir
Cansada perdida
Arrastando o rosário
Do lento existir
Com a mágoa ausência
A difícil transparência
Da morte aceitar
E tanta lágrima chorar
Com o aperto do peito
Da partida que não aceito
A injusta decisão
Que rasga o coração
Dilacerado estreito
Dorido desfeito
Por este partir sem razão
Para sempre a noite ser dia
Na clara tristeza do sentir
O luto lento da alegria
Que em mim vem existir
Quase demente
Para sempre
...
musa

Sem comentários: