Cartão de Visita do Facebook

sábado, 27 de setembro de 2014

LÁGRIMAS A SORRIR

... onde andam as gotas de chuva
as lágrimas dos teus olhos a sorrir
por onde anda a brisa do sentir
derrapando a última curva
antes de ser verso
e o vento varrendo de estrelas o universo
a chuva luminosa de Aquáridas ou Leónidas
mostrando da luz o reverso
céu de fogo carmim
meteoros caindo
ou o teu olhar sorrindo
para mim
...
musa


a folhagem do Outono explode em pequenos ladrilhos
mas tu ainda vens com o último quimono de Verão
da esplanada onde te encontras
avistas a ondulação
esfarelada dos navios
os teus cabelos como ulmeiros
estendem um abrigo
para o dueto mudo das caricías
a.s

há na ondulação dos teus olhos descobertos
o brilho dos espelhos ladrilhados
milhões de reflexos do prateado das vagas
a emoção de bailados secretos
sonhos desfraldados
memórias amargas
no encadeado da luz outonal
entre as cores adormecidas
o Verão nunca mais será igual
no embalo agitado das nossas vidas
...
musa

moro aqui
página em branco
trincheira inútil
imaginando-te a transpor
o muro alto das palavras
moro aqui
emboscado
tentando salvar
remendos de um futuro às escuras
os olhos pesam
os joelhos tremem
as portas estão trancadas
rapta-me
a.s

no vazio das tuas páginas deixo-me ser
morada aberta em cais nenhum
nas tuas mãos de sal a tremer
a trincheira onde um a um
os teus sonhos pescam a sonhar
um barco entre vagas a adormecer
onde as palavras vão navegar
dos teus sonhos que pescas a sonhar
nas páginas em branco por escrever
...

musa

Sem comentários: