Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 23 de junho de 2014

DRUIDA - ao druida AGOSTINHO MAGALHÃES - Parabéns e Feliz aniversário

Fauno ancestral de branca barba ao vento
Evocas luz sobre as trevas em raios rituais
Tens no ser do carvalho sensivel entendimento
As esporas aspergidas sobre olhares carnais
O saber da floresta em ramos de aconselhamento
De braços abertos em oferendas e sacrificios
Dizimas os gritos do trémulo encantamento
Evocas os deuses sagrados profanos vicios
Que espalhas na clareira pela árvore do pensamento
Magos sacerdotes juízes curandeiros conselheiros
Poetas cantores timoneiros brilhando no firmamento
Oradores guardiões de segredos virtudes proféticas vitais
Da natureza as vozes e o sentir do chamamento
Do saber sacerdotal a oração ecoando do cosmos secreto
Sobre lanças espadas cordas pedras e punhais
O poder evocado e desperto
E dessa maneira te elevas divindade
Em delével deslumbramento
És rosto da eternidade
Conhecimento
...

musa

1 comentário:

Agostinho Magalhães disse...

Não poderia deixar de fazer um curto comentário a tão lindo poema! O druida que pareço, por vezes, encontra-se na copas das árvores, no brilho da ribeira fresca, no voar das andorinhas... no dizer límpido da poetiza que sonha a natureza...
O poema é a leveza da luz e a sabedoria liberta de constrangimentos! Só ele é druídico... só ele é curador da alma... Beijinhos
ana barbara santo antónio