Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 30 de maio de 2014

PRETERIDA DEUSA


Desprezo do teu sentir
Meigas lágrimas em teu regaço
Há no teu olhar tão baço
Manto de pranto a cair
As lágrimas preteridas
Nós desse tão profundo abraço
O laço que desfaço mãos caídas
E a expressão inquieta
De solidão desperta
As lágrimas traídas
Em teu rosto de mulher
Uma saudade qualquer
Ausente incompleta
Faz-te deusa no teu sorriso
E o traço impreciso
Dessa instância secreta
Dessa lágrima uterina
Talvez ainda menina
E o sangue menstruado
Nas luas sombrias
Um nú róseo manchado
De aguadas policromias
Que te fazem preterida
Talvez mulher da vida
Ou somente deusa do amor
Cansada de ser vendida
Em dignidade a tua dor
...

musa

Sem comentários: