Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 4 de março de 2014

NOITES No PINGUIM

Pinguins de luz na noite poesia...
NOITES No PINGUIM

São noites de uma luz coada
Em frescos de pedra esculpida de vozes frias
Na penumbra estilhaçada
Há sombras na pedra de telas vazias
Música iluminada
E as palavras soltas em silêncio desmedido
O tempo de pedra humedece o sentido
E a luz continua em doce esfriar
Da poesia que escorre pelas paredes
Nas cordas acesas de quem vem declamar
Línguas fulgurantes aplacando sedes
De um gotejar insano gutural
Com vontade de serem poetas
Murmurando palavras secretas
De um tom humano escultural
Mas pedras da noite despertas
As memórias de um sentir
Na cave de portas abertas
Enquanto o Pinguim existir
...

musa

Sem comentários: