Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

MAR BRAVO SENTIR

MAR BRAVO SENTIR

Pertence-me o mar cinza que diante dos olhos chora
Infindas lágrimas de altivas vagas se desmoronando
Mágoas a cair do olhar desassossego triste demora
Que pelo rosto sal escorre tristeza pranto brando

É me o mar o sangue azul salgado em fúria ventania
Que como um tempero me adoça as veias salgando-as
De palavras com sentidos derramados loucura poesia
E na voz murmúrios acesos de rimas declamando-as

As ondas nas pálpebras do vento são esse mar bravo sentir
Um choro profundo de versos pranto em agridoce litania
Querendo ser em mim amargas rosas de mar alma por florir

Bravo mar sentir que choram olhos e as veias tempestade
E em palavras pranto tristeza de lágrimas aroma maresia
Quando olho esse mar é toda uma imensidão de saudade

musa

Sem comentários: