Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

PALAVRAS ALADAS

Queria as tuas asas
Pedraria
Setas lanças espadas
Um verso de poesia
Queria as tuas penas
Palavras aladas
Pontas de um sentir
As tuas mãos serenas
Os meus olhos a ferir
Golpes afectos profundos
Na pele dos poemas desferir
Rasgos do tamanho de mundos
Queria a tua boca um punhal
No meu sangue um peito
A palavra tão carnal
Como esse sentir desfeito
Adentro desferido
Apunhalado sentido
Adentro satisfeito
Queria o desse jeito
O poema por escrever
Na ponta de todo verso
As palavras e o prazer
Setas lanças espadas do universo
Adentro em mim o ser
Cravo de mim o que não pareço
Transpareço sem transparecer
...

musa —
em POESIA NO OLIMPO ( (setas, lanças & espadas).

Sem comentários: