Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

ÀS VEZES ( dedicado ao RB…)

          photo Santiago Belacqua
ÀS VEZES ( dedicado ao RB…)

Às vezes querem dar-me madrugadas por abrir
E afogueiam inebriados céus de cores intensas
Às vezes inventam manhãs orvalhadas de sentir
E as noites adormecem-me suaves doces imensas

E os sonhos vagueiam em carrossel deslumbramento
Às vezes são o fogo lento desse sentir inebriado
Como despertados sentidos em céu do pensamento
E o dia florescesse dentro do meu peito fechado

Êxtase de contentamento em céus da alma deslumbrada
Todas as palavras florescidas néctar chamam sentimento
Às vezes clamam somente por uma melodia declamada

Há nos céus do meu país trilhos de azul e rosa num verso
Desbotando cores em brancas nuvens do firmamento
Como se o meu sentir fossem poemas do universo

musa

1 comentário:

Filipe Campos Melo disse...

ás vezes o verso é fogo,
ás vezes o poema é deslumbramento

bjo.