Cartão de Visita do Facebook

sábado, 5 de outubro de 2013

QUERO-TE MULHER

Adormeço brisa que se espalha
Despertada noite em abraço
A tarde finda a luz poalha
Poeira sombra que desfaço
Diluído vento no olhar

Grito quero-te mulher agora
Com a alma no corpo afundar
Na pele o frio que se demora
Um poente no horizonte a rasgar
A tarde que se faz noite sem hora
A brisa mulher que vem abraçar
Tempo amanhecido tarde fora
Que no corpo parece deixar
Instante do vento que ora

Quero-te mulher prece
Murmurando essa oração
Que a claridade tece
Poalha de luz solidão

musa

Sem comentários: