Cartão de Visita do Facebook

sábado, 10 de agosto de 2013

ESTA TARDE OFERECERAM-ME UM POEMA

E era toda a luz da cidade esperando por mim
Nuances estivais entre o laranja e o carmim
Descia a rua dos Clérigos com asas nos pés
Ouvia a algazarra das gaivotas nos convés
Como se as ruas fossem ali marés
Entranhava-me nas pedras do chão
Arrastava correntes de ilusão
Fazia-me Fénix no calor do dia
Escrevia de olhar a poesia
O que pensava e não vivia
E era assim depois do poema
As palavras e a fantasia
A tarde tão serena
No teu olhar

Deste-me a mão o beijo e a poesia
E a cidade escreveu-se de sentimentos
Deste-me os sentidos que ainda escondes em ti
No teu sentir brilhava a mais complacente euforia
Deixavas esvoaçar nas asas das gaivotas pensamentos
E nunca em toda a minha vida eu senti
A alegria de escrever o que vivi
Como se o mundo fosse um único dia
Como se a tarde fosse um único poema
Como se a vida fosse essa certeza
No teu olhar havia encanto e beleza
Deste-me em palavras vontade de sonhar
Sorrias e dizias como és tão doce menina bonita
E por favor aceita e em mim acredita
Fiz-te um poema com vontade de te amar
Escrevi-te o que ando a desejar

musa

Sem comentários: