Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

AMAR ASSIM (... ao Joaquim...)

Certos instantes trazem-te até mim
Poucas palavras têm no seu sentido
Recomeçar a partir do fim
De um beijo perdido
Assim

Não haver dentro de ti
Lugar para amar
Sentir o que senti
Por te beijar
Perdidamente
Assim

A vida é cruel existência
Ingrata sentidamente
Magnânima essência
Que não consente
Amor maior
Assim

Sensação de afundamento
De não devir nem existir
Eloquente descontentamento
Por dentro a persistir
Beijo ou sentimento
Pensamento
Assim

Por um beijo calado
Trilhos de lábios por decifrar
Apenas o instante ousado
Do beijo que nunca foi dado
Em sufocado amar
Assim

Liberto o beijo aprisionado
Da boca que não beijei
Doce sofrido alento
Do beijo que não dei
Tenho o sabor guardado
E digo-te a tempo
Em profundo desalento
Há-de existir um beijo por dar
Bem no fundo bem adentro
Quando alguém não consentir
Beijar ou amar

musa

Sem comentários: