Cartão de Visita do Facebook

sábado, 27 de julho de 2013

O ÚLTIMO POEMA DO MEU SENTIR

... a rosa guarda o perfume de uma noite de Verão... o poema guarda a cumplicidade de um sentir apaixonado...

Faz frio no entardecer dos meus cabelos
Um sol parece morrer por entre as mechas
Há na penumbra escondida tristes desvelos
Uma angústia desmedida escorre nas brechas

Do meu peito aceso de fogos humedecidos
Ainda a murmurar a lembrança dos teus dedos
Há adentro um leito de incendiados sentidos
Escorrem lágrimas a esconder meus segredos

Fendida pela mágoa restam palavras de dor
Que o tempo apagará do meu incauto sentir
Rasgada em duas sobram poemas de amor

O último poema do meu sentir assim deixado
Pelo tanto que dentro de mim pude permitir
Deixaria sentir em mim este amor fechado

musa

Sem comentários: