Cartão de Visita do Facebook

domingo, 17 de março de 2013

ELEGIA LUZ DO SENTIR - Elegia... (J. S. BACH - Piano Concerto, BWV 1058)

Elegia luz dos meus sentidos
Queria fazer-te um poema
Na escuridão crispada de vagas
A noite a cobrir o palco em fim de cena
Estrelas a brilhar luzidias palavras
Sobre o mar a frialdade
Silenciada inteira serena
Na minha alma o sal do ser
Nos versos a sensualidade
Do poema a transparecer
Elegia solidão
A luz que irradia a poesia
Escrita em tristeza pela mão
Queria fazer-te um poema
Com a claridade da razão
E não a insana sinfonia
Que brota dos versos humedecidos
No palco representado da alegoria
Das sombras da caverna os sentidos
Estranhas vagas tombando do ser o mar
As lágrimas como ondas de espuma sobre a areia
E a solidão no poema a naufragar
A luz da elegia que se ateia
Nos versos insanos proibidos
No sagrado sentir do altar
O choro que de emoção se incendeia
Elegia luz dos meus sentidos
Mar imenso profundo na noite escura
Sagrada sinfonia da loucura
...
musa

http://youtu.be/7ivqvtbrd6A

Sem comentários: