Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 20 de março de 2013

CORPO CANSADO


Tenho o corpo cansado
De um cansaço quase pranto
Tenho o corpo em desencanto
De dores maltratado
De sentir o esperanto
Em desigual espiritual
Que se quebre no espanto
E no tanto sideral
Do corpo engelhado
Pelos anos da vida
O corpo desengonçado
Da sua alma perdida
Tenho o corpo ferido
Em desalento fechado
Já nem sei se me levanto
Tenho o corpo vencido
De angústia e quebranto
A carne moída lavrada
Na magia da vida emocionada
Quanto de si se perde assim
Em lágrimas a alma rasgada
No choro que tomba de mim
Do corpo tão moribundo
Do sentir tão profundo
Que quase parece o fim
E o meu corpo cansado sente
Tanto o peso do mundo
As veias dilatadas da dor
O sangue que ferve quente
Por tão dolorida existência
Paixão do corpo o amor
Que assim me leva à demência
Este corpo cansado do ser
Cansado corpo de sofrer
musa

1 comentário:

UKY STRAVAGANZZA disse...

Em lágrimas a alma rasgada No choro que tomba de mim Do corpo tão moribundo Do sentir tão profundo Que quase parece o fim E o meu corpo cansado sente Tanto o peso do mundo As veias dilatadas da dor O sangue que ferve quente Por tão dolorida existência Paixão do corpo o amor Que assim me leva à demência Este corpo cansado do ser Cansado corpo de sofrer … musa De uma beleza triste!!que cala fundo na minha alma..