Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

SILÊNCIO


para o Charlie Brown (levei tempo a consentir dentro de mim escrever-te um poema… mas o tempo trouxe-me as palavras em silêncio…)

a voz de um anjo...
Levar-te-ei pelos dias
Pelo tempo
Incrustando nas pedras
A dureza do sentir
Silenciarei o sentimento
Em coração empedernido
Amolecendo sinestesias
E nesse cruzamento sentido
Doce silente pensamento
Faço-me palavras ousadias
Sinto o teu olhar
Em sonoridade aveludada
Um frémito ardente
Amanhecia o silêncio flor
Em sublime imensidão
Teu sentir consente
Da voz o odor
Do silêncio a paixão
Há entre nós
A palavra a florir
Uma nova estação
Talvez a primavera
Dentro de nós consentir
Em doce renascer
Há entre nós
O sonho e a ilusão
Esta vontade severa
Que nos faz viver
Esta louca razão
Sem nada saber
Sem nada querer
Se sim ou se não
musa

Sem comentários: