Cartão de Visita do Facebook

domingo, 23 de setembro de 2012

PALAVRAS FRAGMENTOS


 És em mim o instante desta hora
Fragmentos que compõem o meu ser
És em mim o amante que demora
A palavra que dá passos a tremer

Pouco a pouco vão surgindo as claridades
Vêm presas ao teu sonho no olhar
Fragmentos que te contam de saudades
As palavras que humedecem sem parar

Embargam os meus olhos como chuva
Que não pára de escorrer p’la vidraça
São palavras lágrimas de mosto cor da uva
Fragmentos que dão ser à tua raça

São os sonhos nas quadras enchendo a alma
Palavra cantada à capela comovida
Sentimentos que a mágoa em si ressalva
Fragmentos que dentro de si são a vida

Poema invadindo de sangue palavras cansadas
Em secretas entrelinhas de um soneto
Fragmentos de veias rubras e esgotadas
No coração palpitando maduro vivo e discreto

Palavras fragmentos ungidas de emoção
Poesia num lamento enrolada a um xaile negro
Já a canto com a voz triste do coração
Sentimento que fez ninho em meu segredo
musa

Sem comentários: