Cartão de Visita do Facebook

sábado, 15 de setembro de 2012

NINFAS DO RIO


Tágides são elas que desaguam
O rio de Lisboa Tejo manso
No Porto do Douro insinuam
Que Duriádes ali têm seu descanso

Mansas bravas todas vão para o oceano
E nas tristes correntes se lhes ouve a voz
Também eu por vezes se não me engano
Sou musa que inspira todos vós

Esse mar azul que de beijos a contemplar
Nas águas de sal vai murmurando
Sonho maresia dos desejos deixa escapar

São ninfas de águas doces em contemplação
Levadas pelo Douro vão chorando
Se são mais as lágrimas e a inquietação
musa

Sem comentários: