Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

DUETO com MARIA TERESA HORTA - "Poema sobre a recusa"



POEMA SOBRE A RECUSA

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
nem na polpa dos meus dedos
se ter formado o afago
sem termos sido a cidade
nem termos rasgado pedras
sem descobrirmos a cor
nem o interior da erva.

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
minha raiva de ternura
meu ódio de conhecer-te
minha alegria profunda.

***
Como é possível não te ter
Na pele esticada de sentidos
Rasgada em endoidecido prazer
Ter-te provocado nos dedos
Pedir-te a carne a ser
O meu pecado nos meus segredos
Doce achado dócil afago
Todos os sentidos presos

Sem termos sido a cidade
Nem termos rasgado pedras
Como é possível perder-te
De raiva e ternura a ter-te
Onde crescem as ervas
No verde sensualidade
No meu olhar fome de ti
Meu ódio de conhecer-te
Querer que jamais senti
Esta profunda dualidade
Ter-te ou perder-te
No amor perdi
musa

Sem comentários: