Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 16 de julho de 2012

PEDRA BRUTA



No âmago de pedra
sentes-me escondida
pirâmide monumental
rachada fendida
desvendado oculto
adentro sepulcral
Na pressa sentida
Forma vulto

Mas... sou tão livre edificada
na tristeza resguardada
ergo-me pedra feita alegria
que somente tua poesia
me reconstrói de ruínas
e me lima as esquinas
perdidas no tempo

Pedras âmago cerne e o silêncio...
Fechado fica o pensamento
Ufano desordenado
Mundano desocupado
aberto de fendas em mim
Escorre na pedra bruta
esse sentir sem fim...
...
musa

Sem comentários: