Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 17 de maio de 2012

BRINCOS DE CEREJA

Eram tempos de romaria
Alvoradas ao pomar
Fazer das cerejas poesia
E nas árvores ir brincar

Gaiata pequena colhia cerejas
Com que enfeitava as orelhas
Com pardais e as pardalejas
E aos zumbidos das abelhas

Sentia-me uma princesa
Empoleirada na cerejeira
Admirando tanta beleza
Enfeitiçada pela brincadeira

Brincos de cereja como rubis
Fruto tão doce avermelhado
Faziam-me uma criança feliz
No meu reino abençoado

Cerejas rubras e maduras
Por entre a folhagem verde
Menina de tantas loucuras
A comê-las matava a sede
musa

Sem comentários: