Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 10 de abril de 2012

FLORES E CHUVA

Delicada flor da amendoeira
Resiste à força dos pingos da chuva
Delicada flor da ameixoeira
Em cachos nus de verde folhagem
Orvalhada resiste à água turva
Que insiste em perturbar a ramagem
Da frondosa avelaneira
Da secular cerejeira
Da elegante macieira
Tombam gotas de chuva de flores
Espalham-se num tapete pelo chão
Misturam-se odores e sabores
Em pétalas orvalhadas de emoção
A chuva inunda o pomar
A terra e a água numa infusão
As árvores de frutos a brilhar
Sob o céu escurecido
Numa singela oração
Da chuva que teima em ficar
E o tempo agradecido
No pomar florido
Em dia desabrido
Parece chorar
musa

Sem comentários: