Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

PEDI A LUA PARA OS POETAS

Poesia é lua cheia prenhe de poemas com identidade poetada no escuro da noite sedenta de inspiração...

Olhei a noite escurecida
Pedi a lua para os Poetas
Julguei assim prendê-la à vida
Com fios de palavras secretas

Olhei a noite pedi-lhe a lua
De estrelas despida e nua
Vestida de escuridão
Cabelos negros de solidão
Misteriosa sedutora
Cheia tentadora
Lua de paixão
Musa senhora
Sonhadora

Olhei a noite iluminada
Tão cheia de encantos
Coração do universo
Luz de prantos
Luz do verso
Luz de vida

Olhei a noite sentida
Em abandono canto
Adentro já perdida
Choro tanto e tanto
Essa lua do olhar
Do céu uma flor
A desabrochar
Em botão
Ilusão
Lua de amor
Lua cintilante
Lua esplendor
Do poema
A amante
...
musa

sábado, 7 de janeiro de 2012

ENTARDECER NA RUA MULHER

Santa Catarina não é uma rua qualquer
Esbelta fina de porte alongado
Tem cores odores de doce mulher
Uma trança de Praças belo penteado

Rua movimentada de vendedores artistas
Desde manhã cedo até ao entardecer
Sons de acordeões guitarras flautistas
Cantos elevam vozes riso de estremecer

Fluxo agitação sussurros cultura de rua
Chão pavimentado de calçada portuguesa
Gente que a calcorreia e jamais deixa nua
Baixa Portuense já foi Rua Bela da Princesa

Fachadas Arte Nova azulejos azuis e brancos
Café Majestic da fina flor da intelectualidade
Rua de canteiros de flores e graciosos bancos
Passeiam-na idosos e crianças e até a mocidade

Comercial nomeada Santa Catarina de Alexandria
Lojas cafés serviços negócios param tantos peões
Viu nascer e morrer escritores da prosa e poesia
Ilustres nomes de rua mulher atraindo multidões
musa