Cartão de Visita do Facebook

sábado, 17 de dezembro de 2011

TEMPO E POESIA (a EDUARDO LOURENÇO - Prémio Pessoa 2011 )



Tempo e Poesia – À Volta da Literatura, Porto, Ed. Inova, 1974 (2.ª edição na Relógio de 
Água, Lisboa, 1987; republicado em 2003). 

Palavras
Que alimentam o meu sentir
À volta da literatura
E todo este consentir
Do pensar à poesia
Toda esta loucura
Toda esta euforia
Que me leva do tempo
Em pensamento
Em ousadia
De sentir

Erguida no ruir
Das palavras feitas temporal
Deixo por dentro fluir
Mestre Lourenço me ensina a dias
Trago dos Poetas maiores de Portugal
Sentimentos feitos poesias
E tão pouco é ainda o meu saber
E o dele tão magistral
De ritos signos intemporal
De tão intenso prazer
Em fluxos de labirintos de saudade
Onde todo ele a transparecer
Na suprema existência do poema
Osmose de toda a oralidade
Feita pedra rara gema
Doce mocidade
Com rosto de Esfinge
Palavra silenciada
Tempo fantasia
Onde não finge
Essa poesia
Inominada
musa

Sem comentários: