Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

NA TEIA DA VIDA


Aninhada na teia da vida
Fios orvalhados de tristezas
Solta aqui e ali pérola sentida
Tantas contrariedades e incertezas

Tenho umas asas e estou nua
A alma toda é uma teia de aconchego
Iluminada em claridade brilho da lua
Fios desprendidos de ansiedade e medo

Asas soltas presas de voar e eu não sei
Tenho asas e não sei voar
Por mais voltas que já dei
Acabo sempre no mesmo lugar
E volto a querer esvoaçar
E da teia desprendida
Soltas asas a brilhar

De volta à vida
De volta ao luar
De volta à teia

Teia de fios soltos que me enleia
Num emaranhado de vida imensa
Burburinho zumbido na colmeia
Mel que adoça essa vida intensa

São as asas da liberdade
Essa que não tenho em mim
Apenas sucinta claridade
Que ao luar sem fim
Cobre a noite de luz
E de voos me seduz
Numa escuridão qualquer
Faz de mim sombra leve
Faz de mim mulher
Faz de mim ilusão
Numa vida breve
Em solidão
musa

2 comentários:

MARIA DA FONTE disse...

Muito bonita esta sua teia.

Lídia disse...

PARABÉNS PELA SUA TEIA ANABARBARA!!!
LÍDIA