Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 2 de julho de 2009

CORPOS (COM)SENTIDOS A (A)MAR - VI

Recusa fugaz de marés sentidas
Em pensamento fechadas a lacre
Tanto te tenho em vagas soltas
Pedaço de luz álacre
Vislumbrado luar
Ondeando revoltas
Estrelas no céu a brilhar
E em corpo quieto e desigual
Procuro-te a alma nas fases da lua
Sei-te crescente cheio irreal
Novo minguante em serena falua
Rasgando as águas sideral
Num amanhecer de luz madrugada
Imatura quase imortal
Rompe nubente aurora clareada
De uma noite terna nua
De sentidos despidos
Entre o aqui e o além
Fica o corpo a dor e o mar
Horizonte aquém portal
De abraços fundidos
De amor nunca igual
Prestes a naufragar
Consentidos

Sem comentários: