Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 22 de junho de 2009

SER COMO UM RIO

Queria ser como um rio
sair-te na água da fonte castália
ser-te de palavras com tempo
dada em profecias sagradas
em alma e pensamento
queria ser como um rio
escarnar as encostas das montanhas
nas tuas preces guardadas
ser-te no olhar brumália
beijar-te de vento
em visões provocadas
queria ser como um rio
abrir fendas em teu pensar
ser-te lama em leito frio
em tua mente professar
queria ser como um rio
mas já te escorro em palavras
invado margens arborizadas
penetro a tua floresta
em sombras poetisadas
escrevo-me do que sou
de tudo o que ainda resta
este poema te dou

Sem comentários: