Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 26 de junho de 2009

CORPOS (COM)SENTIDOS A (A)MAR - I

fui na noite procurada tua ilha misteriosa
saimos de mãos dadas na escuridão
fizeste-me sentir tão desejosa
delicada flor entregue em tua mão
pena não ser o Rafael
e deixaste-me apetecida
nesse teu olhar doce mel
perdi-me consentida
mas agora procuro-te o rosto por saudade
que ao mesmo tempo me acalma e me incendeia
e continuo cheia de vontade
desse teu fogo que me ateia
em teus abraços fazes de mim
vulcão que se insinua na terra suas entranhas
e sou na tua mão louco frenesim
de ondas trémulas e estranhas
fazendo-me estremecer
em sonoros uivos sentidos
tiras de mim doce prazer
vibrando em intensos gemidos
sem querer acabo por eclodir
espasmos em doce excitação
nos teus lábios meigo sentir
de chamas e lava fluída erupção
que de cheiros humidos escorre
por todas as curvas e linhas de água doce
e na tua boca morre
como se vida fosse

1 comentário:

Miguel disse...

nesta ilha coberta de bruma, sinto o doce aroma da tua poesia...