Cartão de Visita do Facebook

sábado, 13 de setembro de 2008

E Agora...

Primeira vez abrimos Essa caixa de Pandora E nesse dia os dois perdemos A noção da hora Diz-me diz agora Aonde é que eu ainda posso ir Na desordem dos sentidos Qual o caminho a seguir Desses limites perdidos Depois que nos amamos Como dois pagãos Ainda tenho os meus seios Presos nas tuas ternas mãos E o meu olhar disperso Nesse entardecer Tua boca lua cheia Em meu corpo a estremecer No doce instante em que me dei e me detenho Em toda essa fúria de excitação que não contenho Diz-me diz agora Que faço com a tua demora Os teus dias já sem hora Onde nós deixamos tudo outrora Sentimentos para partilhar Palavras loucas a divagar Fomos partindo cada um de si Beijo furtivo que dos teus lábios vi À porta do elevador Fizemos de conta que não houve nada Fizemos de conta que não houve amor Fizemos de conta que não houve paga Desse desejo que os dois compramos ao destino E agora cada um segue o seu caminho Neste sonho que assim acaba Depois da nossa fantasia Ter sido realizada um dia

Sem comentários: